Investir em Pessoas pode Gerar Retorno Financeiro Surpreendente

Investir em pessoas pode gerar retorno financeiro surpreendente

Como isso é possível? Como medir?

O coaching executivo começou a ser discutido e aceito no final da década de 80. Passou a ser respeitado no meio empresarial e considerado como processo de desenvolvimento quando, no início dos anos 2000, foram realizadas as primeiras conferências sobre o tema.

No Brasil, foi introduzido há aproximadamente 10 anos e inicialmente era acessível apenas a empresas de grande porte e multinacionais, pois o assunto era desconhecido, não existiam profissionais capacitados e o custo da mão de obra especializada era elevado devido a sua escassez. Atualmente passa por fase de crescimento.

Uma Nova Realidade

As empresas vivem hoje uma nova realidade, de ritmo acelerado e concorrência acirrada e crescente, buscam formas de inovação constante, dispõem de novas tecnologias e menor disponibilidade de tempo dedicado ao conhecimento.

Nessa realidade competitiva, as margens são cada vez mais apertadas e a necessidade pelo reconhecimento pelos consumidores é maior fazendo com que a pressão por desempenho aumente significativamente.

A percepção do Líder

A percepção de que um líder capacitado seja aquele que detém apenas maior conhecimento técnico, já está superada pela comprovação de que é preciso somar a ele habilidades e atitudes assertivas para que a performance aconteça.

Assim, a busca de novas abordagens capazes de atuar nos três âmbitos torna-se um complemento às estratégias de recursos humanos para atender às necessidades de crescimento do negócio, já que este crescimento invariavelmente envolve o desempenho das pessoas.

Coaching Executivo

Nestas condições, o coaching executivo começa a despertar a curiosidade do mercado. O crescente interesse em investir em coaching executivo se respalda justamente no contraponto de que cada vez mais as empresas precisam de funcionários altamente envolvidos e engajados em seus projetos.

A necessidade constante de desenvolver e reter pessoas implica em investimentos significativos com projetos híbridos associando coaching com outros recursos. Somado a isso, a nova perspectiva de atuação estratégica de RH demanda uma associação entre investimentos em pessoas e retorno do investimento.

Atingir os Objetivos

A comprovação de se ter atingido os objetivos propostos atualmente é pautada principalmente em evidências empíricas, como:

  • A satisfação do líder com o trabalho desenvolvido pelo coach;
  • A percepção dos liderados, pares e superiores sobre as melhorias;
  • Entrevistas realizadas antes e depois do processo de coaching, entre outros,

Isto quando se estabelece algum objetivo organizacional, porque muitas vezes eles são desconexos com a estratégia e focados em solução de questões pontuais. O mesmo acontece com os demais projetos de RH.

A Viabilidade de seus Projetos

Pesquisas realizadas no Brasil e no exterior, demonstram que a disputa internamente por aumento do orçamento tende a crescer entre os departamentos e leva vantagem quem consegue comprovar a viabilidade de seus projetos e ainda a pressão por parte da cúpula por comprovação dos retorno do investimentos em pessoas tende a crescer nos próximos anos.

O capital humano é o grande ativo das organizações e uma das principais atribuições de um líder em uma empresa é potencializar este capital gerando resultados financeiros.

O desafio é estimar com exatidão esta relação. Isto porque, tudo que diz respeito a pessoas pode ser demasiadamente subjetivo.

Metodologias

Muitos autores vêm analisando metodologias que permitam avaliar o impacto no negócio, dos investimentos em capacitação e desenvolvimento e demonstrar com a máxima exatidão, como estes investimentos resultam em benefícios tangíveis para a organização.

A revista Fortune 500 já divulgou pesquisas realizadas apresentando ROI de 5 vezes o investimento desconsiderando retenção de talentos nos cálculos.

ROI

O ROI representa a última linha de análise. Isto é, utilizando-se uma determinada metodologia, ele pode tangibilizar o que é aparentemente imensurável demonstrando se o orçamento destinado a um determinado projeto resultou ou não em benefícios compatíveis e facilitar a conclusão sobre a viabilidade de se investir novamente.

No mundo dos negócios, o que não se demonstra financeiramente, não justifica esforços e verbas destinadas. Evidenciar a efetividade e o impacto dos projetos de RH por meio de indicadores é essencial.

Sendo assim, mensurar o ROI torna-se imprescindível para a credibilidade e valorização dos processos de recursos humanos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu