Como fazer Coaching com um Líder Ditador

Coaching com um Líder Ditador?

Não é incomum ouvir relatos sobre líderes autocráticos que seguem a máxima:

“O meu caminho ou o caminho da rua”.

Daniel Goleman e Daniel Siegel discutem o que faz um ditador e recomendam como o coach deve lidar com o líder ditador.

Um coach deve procurar ver abaixo da superfície de por que essa pessoa age deste jeito. Todos nós começamos com necessidades que se referem a experiências dos três S:

1. Primeiro:

Precisamos ser vistos – nossos sentimentos, pensamentos, esperanças, sonhos, anseios, nossa perspectiva ser levada em conta e ser respeitado, neste caso por aquele que cuida.

2. O segundo:

Ser acalmado. Quando bebê, quando estamos angustiados precisamos de conexão com um cuidador que nos vê, faz sentido do que eles vêem e responde de uma maneira oportuna e eficaz …. Em todas as culturas, quando você tem essa resposta, você é acalmado.

3. O terceiro

Se sentir seguro, protegido de danos, incluindo danos do cuidador

A recomendação é que você o ajude a dar sentido ao que aconteceu com ele, para se libertar da forma que ele encontrou para se adaptar quando não foi visto, acalmado, provido de segurança.

Quando um destes aspectos não é atendido, são gerados estados mentais não seguros que podem tornar o líder propenso a agir como um ditador em uma organização .

O Líder quer mudar?

A primeira pergunta a fazer é:

  • Você se importa?
  • Você quer mudar?
Uma maneira não-conflituosa de abordagem é:
  • Onde você gostaria de estar em cinco anos?
  • Quais são seus sonhos?
  • O que iria ajudá-lo a chegar lá?

Muitas vezes isso chega ao comportamento que você está tentando desenvolver.

Se ele quer mudar, outra coisa que ajuda é ver como os outros o vêem. Aqui um instrumento de 360 graus poderia ser muito útil.

Os líderes podem usar esse instrumento e pedir feedback de pessoas que conhecem, que os conhecem bem, que eles respeitam. Podem ser seus pares, chefe, relatórios diretos.

Todos respondem anonimamente e você, como coach, dá o feedback ao líder. Se ele tem um problema flagrante, ele vai aparecer. Você pode se concentrar nisso. Uma vez que ele vê “Sim, eu preciso me desenvolver aqui”, você pode seguir em frente.

Você também pode ajudá-lo a encontrar um modelo de carreira positivo, talvez alguém em sua própria carreira que ele admirava como líder, um modelo muito positivo e não como eles estão agindo atualmente. Em seguida, ajudá-lo a praticar os comportamentos que irão torná-lo esse tipo de pessoa.

Por exemplo, ele pode nunca ter conversado com alguém para descobrir o que essa pessoa quer da vida, sua carreira, seu trabalho.

Esse tipo de conversa gera conexão, dá-lhe empatia e pode despertar preocupação empática. Coloque-os em situações onde possam praticar isso, onde vejam o valor de uma forma diferente de liderança.

Caroline Calaça- Executive & Business Coach

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu