Como a Neurociência pode melhorar sua Atuação como Coach

Como a Neurociência pode melhorar sua Atuação como Coach

Os resultados da observação neurológicas e das experimentações neuropsicológicas revelam vários fatos que estão revolucionando a neurociência. O renomado neurocientista Antônio Damásio aponta alguns fatos que podem impactar na atuação do coach:

Alguns aspectos da conciência

1. Alguns aspectos dos processos da consciência podem ser relacionados com a operação de regiões específicas do cérebro, abrindo deste modo a porta para a descoberta da arquitetura neural que suporta a consciência.

Tal como acontece com as funções como a memória ou a linguagem é possível desvendar uma anatomia da consciência.

  • Ao dar coaching a alguém é necessário entender que existem áreas que sediam a consciência e que elas podem ser afetadas pela auto-observação, pode contribuir para que o indivíduo se dedique a se conhecer mais e perceber como ele interpreta e reage a cada nova experiência.

A consciência e a vigília

2. O segundo fato é que a consciência e a vigília assim como a consciência e a atenção elementar, podem ser separadas. Este fato baseia-se na evidência clara que certos doentes neurológicos podem estar acordados e atentos sem que tenham uma consciência normal.

  • Na prática, treinar a atenção focada como se faz no mindfullness, contribui para que o indivíduo melhore diversos aspectos de sua autoconsciência e autogestão.

A consciência e a emoção

3. O terceiro é que a consciência e a emoção não podem separar-se. Acontece geralmente que quando a consciência se encontra alterada, o mesmo se passa com a emoção. Com efeito, a ligação entre emoção e consciência e entre ambas e o corpo, constituem uma unidade!

  • Para o coach o impacto disso é que as emoções devem ser exploradas para promover e potencializara mudança de comportamento que o individuo esta buscando.

A consciência não é monolítica nos seres humanos

4. O quarto fato é que a consciência não é monolítica nos seres humanos: pode ser dividida em espécies simples e complexas e a evidencia neurológica torna esta divisão transparente.

A consciência nuclear é um fenômeno biológico simples: possui um único nível de organização; é estável ao longo da vida do organismo: não é exclusivamente humana; e não está dependente da memória convencional, da memória do trabalho, do raciocínio ou da linguagem.

Por outro lado, a consciência alargada é um fenômeno biológico complexo, possui vários níveis de organização que evoluí ao longo de toda a vida do organismo.

A consciência alargada depende da memória convencional e da memória de trabalho. Quando atinge o seu apogeu humano, é largamente reforçada pela linguagem.

  • Na prática, explorar esta capacidade da consciência alongada representa fomentar a evolução do aprendizado do seu coachee sobre si mesmo e sobre o mundo.

E você, o que disso já utiliza na sua pratica diária e quais são as oportunidades para aprimorar a aplicação destes conceitos na sua atuação?

Caroline Calaça e Cássia Morato – Executive & Business Coaches

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu